sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Emaranhados filosóficos

Para Hegel o conceito de homem "é a essência alienada do absoluto", onde o infinito é um movimento do próprio finito. Ele tinha muitos problemas com a instituição igreja (coisa que na Alemanha é natural, tendo em vista o índice de intelectualidade e racionalidade do povo). A fé se opõe à razão e faz com que preceitos sem explicação científica sejam vistos como forma de manipulação da sociedade pela então nobreza em decadência. A igreja era vista como uma ameaça ao poder burguês e, obviamente ao interesse dos alemães.

A Inglaterra, por exemplo, já tinha se "libertado" da nobreza há muito tempo com sua mudança de regime político, já o leste europeu ainda estava muito atrás em seu processo de modernização por várias questões: geográficas, culturais, tecnológicas etc. Tanto que a primeira guerra foi em função disso: Alemanha queria acesso ao mundo "globalizado" e a Inglaterra detinha o monopólio.

Hegel queria que a igreja se ocupasse apenas da fé e da religião, sem atuação no estado. O racionalismo, quando surge se levanta contra o autoritarismo. Diz que o homem, em sua construção, tem que se considerar o aspecto histórico, pois, na filosofia desenvolve seu campo de sentido; na história recolhe o material que as ciências do ser apresentam e interpreta, de maneira sistemática e criticamente, os dados.

A crítica marxiana aproxima-se da kantiana somente “na morte de Deus”, porém, quanto a Deus e a religião, Kant basea-se em Furbach, Deus é tão só uma projeção do desejo de infinitude do homem. Assim, a alienação religiosa está presente e tira a autonomia das pessoas, quando se projeta a razão a Deus. Eis que o cogito continua: Quem é a tela aonde esta tela vai se projetar? Marx elaborou sua tese baseada em Fuerbach, para ele a alienação se torna um ponto fundamental de toda a discussão, pois a “religião é o ópio do povo”.

Paul Tillich também descreve esta relação entre Teologia e Filosofia da Religião, ele diz que a Filosofia da Religião é doutrina das funções religiosas e de suas categorias. Teologia é apresentação normativa e sistemática da planificação concreta.

Quando assumimos certas críticas é certo que se tem um preço, o risco de ser decapitado. O mundo ocidental está marcado por esta mudança da regra do jogo, as ciências humanas, como conhecemos, surgiram após o Romantismo.

Em homenagem ao tema certa vez, esteticamente eu refleti:

Ouvir filosofia

É não aprender nada

Descobrir as dicotomias

É não ser alienada


Ouvir conhecimento

Pode até encorajar

Mas ouvir os seus sentidos

E relacionar a sua história

É o que provoca o povo a pensar


Isto sim, foi tudo junto e bagunçado, fala sério?! rs

Num é não?
Quem entendeu, me explique, então. kkkkkkkkkkkk

sábado, 27 de novembro de 2010

THEPOETIQUE assumido!

Assumi, agora, o real título deste blog.
O mesmo que o endereço: Theopoetique

Depois de Latino e esta série/programa (sei lá) na Globo...
... Num tem mais graça eu continuar com o "Tudo Junto e Misturado".

Preciso de FOCO
Muita gente tem me falado isso, então, focarei este meu blog a Teologia e Poesia, Teologia e Literatura e depois Teopoética: espero!

Creio que não aguentarei, colocarei alguns vídeos, musicas de vez em quando.

Meu vício agora é passar o tempo..

Meu Vício agora

Gente, aqui está o por que deste meu silêncio.
Sei que não são muitos os que acompanham.
Afinal, nem tem o que acompanhar, não escrevo, aqui, compulsoriamente.
Mas, um dia aprenderei, acho. A focar o tempo que escrevo bobeiras a algo mais útil
e que possa ser colocado aqui.

Não vou mais falar de amor
De dor, de coração, de ilusão
Não vou mais falar de sol
Do mar, da rua, da lua ou da solidão

Meu vício agora é a madrugada
Um anjo, um tigre e um gavião
Que desenho acordada
Contra o fundo azul da televisão

Meu vício agora...
É o passar do tempo

Meu vício agora...
Movimento, é o vento, é voar...é voar

Não vou mais verter
Lágrimas baratas sem nenhum porque
Não vou mais vender
Melôs manjadas de Karaokê

E mesmo assim fica interessante
Não ser o avesso do que eu era antes
De agora em diante ficarei assim...
Desedificante

Meu vício agora...
É o passar do tempo
Meu vício agora...
Movimento, é o vento, é voar... é voar

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Tapeceiro

Deus, O tapeceiro...

Acho esta música espetacular, qualidade da letra, profundidade espiritual, vida do artista, som, melodia, e também a qualidade deste vídeo. Por este motivo, sugiro este vídeo para quem tiver um tempinho, ouça e preste atenção, só isso.

Também já pensei em Deus como um grande artista, que criou todo este Universo e cria e reiventa cores, obras, peças na vida de quem deixa ele agir. Pensei na Vida como um quebra-cabeças!

video

A primeira vez que pensei na vida como um quebra-cabeças foi em 2007, quando escrevi assim:

A vida é como um quebra cabeça dividido em "partesinhas", ou seja, em fases, momentos de alegrias, de dificuldades, enfim, em faixas etárias...). Com mais quantidade destas peças do quebra cabeça, mais fácil fica a compreensão do desenho. Assim, se tem as peças aos poucos, de acordo com as escolhas que são feitas, o desenho, porém, ninguém conhece, somente no final, quando todas as peças já estiverem encaixadas que poderá enxergar, se esta criação reflete uma obra divina, só depois de algum tempo, então, é possível avaliar, antes, só resta tentar e às vezes arriscar... Obras de arte, verdadeiros monumentos já foram esculpidos, ou melhor, montados e até colocado em quadors para que diversas gerações possam admirar.

A você, a mim, resta apenas escolher e ver o resultado de uma vida guiada por Deus, de uma vida abundante que Cristo promete...

Quero, Tapeceiro, que faça o seu trabalho em minha vida sem impecilhos meus.

Minha vida já é sua, faça dela uma obra de arte.

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

De Sophie a Pierre

Não sou de ninguém
Não sou de todo mundo também
Não sou tribal
Quero ir um pouco mais além
Serei apenas de alguém

Nem que seja por instantes
Nem que eu tenha um limitante
Nem que o disfarce seja banal
Nem que a dor seja cruel
Com você eu quero ir até o céu

Mas evite me deixar só
Não gosto
Não tenho medo do escuro
E o inseguro
É para os que Vagueiam na Matta
Onde os sentidos se perdem
Nas tri dimensões desta jornada

Pois a luz já raiou em nossas vidas
A Matta emaranhada já é passado
Aqui fica só um desafio
Deixe de lado os ideais desconexos
Navegue! Na intensidade do amor
E entregue-se, primeiramente,
Ao Bom Pastor, nosso SENHOR
,
E depois...
...Quem sabe serei tua?
Não completamente

Infelizmente

Existem chaves de meu coração
Que nem sequer as possuo
Mas... Ficarei contente!
E se valer a pena...
...vou contigo em cada passo desta trilha
À procura de respostas aos enigmas desta desgastante brincadeira
Cheia de ousadia

Quem sabe não encontramos juntos o tesouro?
Quem sabe não achamos o amor puro,
verdadeiro,
que tudo suporta,
que tudo espera,
tudo crê e .... Sofre.

MEU BEM,

SEJA MEU,
TALVEZ EU SEJA TUA.

Sophie Meadows

Paris, 07 de setembro de 1989

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

ao prof.Osvaldo

Caraca, que desafio! Escrever uma poesia ao Osvaldo... Será que consigo?
Posso até conseguir rimar um emaranhado de palavras,
Mas nada disso o alcançará.

Prof. Osvaldo merece algo para agora!
Não quero deixar para o amanhã,
Gente de meu país, ele é genial
Como ele não há outro igual!

Neste momento queria simplesmente ouvir o evento
Mas... Não consigo pensar nas injustiças, nos lados ruins,
Sentir raiva e ira não combina, pois não disputa com a minha vontade
de elogiar e honrar este professor, doutor, coordenador (e muitos outros...)
Tão singular

Um homem transparente
E por isso
De nada cala, pois quem cala é quem consente
Ele é um homem persistente

O
uvir-te
S empre é a
V olição da
A lma destes discentes
L abor e fervor, características deste grande
D outor,
O svaldo,

O uvir-te é
S aber que muito
V ou
A prender com
L ições e provocações
D ecentes em todo
O tempo e com todo o seu ser


AINDA NÃO TERMINEI, VOU AINDA, ARRUMAR E REESCREVER
SÓ POSTEI, PORQUE ACHO QUE NÃO POSSO DEIXAR PASSAR ASSIM

PELO MENOS DIRIA AINDA HOJE, OBRIGADA
POIS O QUE TENHO É ISSO, UMA SINGELA GRATIDÃO

domingo, 12 de setembro de 2010

Mais musiquinhas...

video




"No tempo da maldade acho que a gente nem tinha nascido".

Impossível não lembrar do termo "Pecado Original" (Peché Originaux) e assim, Sto Agostinho, consecutivamente o próprio episódio Adam e Eva. Mas...
Risos
Deixo em aberto.



"O jesuíta francês Bourdaloue escrevera no século XVII: “Não é de forma alguma um paradoxo, mas uma verdade certeira, que não temos maior inimigo a temer do que nós mesmos. Como isso é possível?... Eu sou mais... temível para mim do que todo o resto do mundo, já que só cabe a mim aniquilar a minha alma e excluí-la do reino de Deus”.

Bom, não consegui e fui até o SANTO GOOGLE e consultei o mais requisitado historiador para tal assunto, Jean Delumeau, no seguinte site:

http://pphp.uol.com.br/tropico/html/textos/2420,1.shl

"O pecado original constituía para Santo Agostinho e São Tomás o modelo mesmo do pecado, correspondendo exatamente à definição deles: era a desobediência voluntária de Adão e Eva ao preceito divino de não colher o fruto da árvore do bem e do mal. Não se pode compreender a história da cristandade ocidental de antigamente se não lhe dermos o devido lugar -que foi enorme- à doutrina (tradicional) do pecado original. Este era representado como um delito de dimensão verdadeiramente cósmica, cometido por dois seres que haviam recebido dádivas e privilégios que nós nem podemos imaginar. Em plena liberdade, eles desobedeceram à uma ordem do Criador, que lhes havia coberto de favores. Disso resultou para eles e seus descendentes o sofrimento, a morte, a concupiscência, a ignorância e a condenação ao inferno. Este último deveria ser o destino normal de toda a humanidade, se não tivesse havido a Redenção, graças à qual os eleitos escapam dos tormentos eternos. Teologia e pastoral decorrem desta representação do primeiro pecado e, sobretudo, a afirmação de Santo Agostinho de que a humanidade, pecadora desde Adão e Eva, constitui uma “massa de condenação eterna”, os eleitos sendo muito menos numerosos do que os condenados".

O texto: Fundamentalismo Religioso

Já estamos no século XXI e a luta por uma só ideologia ainda continua. De que adianta ter o fundamento em suas mãos se na prática ele nem sequer é lembrado? Um peculiar ponto -discutido neste debate com os alunos da FABAT e com o Teólogo Dr. Delambre de Oliveira- foi a diferença de fundamento para fundamentalismo. Lembro-me que o sufixo "ismo" já nos remete a um sentido pejorativo, assim, basta buscar a definição de fundamentos para a compreensão.

Contudo, voltamos a História, a fim de uma maior amplitude e profundidade neste breve diálogo de 30 min. Cabe aqui ressaltar que as religiões possuem cada uma os seus fundamentos em que se baseiam suas verdades, o problema não é a crença em si de uma única e absoluta verdade, mas sim o que se pode fazer em prol desta verdade que não muda, nem se mistura, pois já está completa e perfeita.

Recentemente "é sabido" àqueles que estão conectados aos últimos acontecimentos (ou escândalos midiáticos) que um pastor ianque (norte-americano) desejou queimar o livro sagrado dos islâmicos, o alcorão, em forma de protesto à religião que segundo seus conceitos levou a tragédia do ataque às torres gêmeas (World Trade Center) no dia 11 de setembro de 2001.

Quase uma década já passada e a dor e raiva ainda não foram superadas. Vale-se observar o quanto é difícil ultrapassar os limites da cultura em que se está inserido. Desde 2001 se nota filmes em que este atentado é mencionado, discretamente ou não, produzido pelos EUA. Ou seja, a revolta e a tentativa de valorização do status conquistado mundialmente formam em termos de cultura a sociedade ianque.

Apenas com tais linhas acredito que seja possível sintetizar este denso conteúdo com as palavras respeito e humildade. Pois, se acima de toda cultura, nação, ideologia, crença, fé e pensamento, se houver o devido respeito à utopia (para a grande maioria) de um mundo melhor, mais unificado ou globalizado, onde as diferenças não são vistas como problemas, mas sim como oportunidades para uma verdadeira unicidade nesta imensa pluralidade. =]

As pessoas, de fato, serão mais felizes e mais conscientes de suas responsabilidades consigo mesmo e com toda a humanidade, provavelmente baseada em seus fundamentos religiosos que na maioria das vezes são até universais.

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Fundamentalismo Religioso

Nossa! Preciso relatar o que aconteceu hoje.

Prefiro ser a escriba e desta forma ser a voz que nem cala nem consente
Diante a um público
Que nem sequer sabe se compreende
Do que colocar-me (ao vivo) despreparada teológicamente
No You Tube
Que qualquer um acessa normalmente.


Assim, primeiramente, agradeço a todos os responsáveis por este dia :)

Sim, entrego estas minhas pobres palavras Àquele que a tudo criou e formou, mesmo que progressivamente (ou não) possibilitou o 'hoje', com chuva e sereno, com ar e vitalidade, com comidas e vestimentas. Enfim, agradeço a Deus que nos inspirou a viver de tal forma que a tudo concentra-se nossas atenções para um fim que nem sequer conhecemos, mas também para o hoje que se não contribuímos é porque estamos cegos.
Gratidão, também, aos nossos colaboradores =] nossa denominação e principalmente ao Prof. Delambre pela oportunidade e criatividade (de tal atividade:) e ainda aos meus colegas que acreditando, ou não, tentaram e se superaram surpreendentemente para a construção de uma nova realidade, na qual haja mais paz, mais amor, mais vida, mais humildade e mais respeito.

ATTENTION: o texto está em outro endereço, no link, é só clicar no título desta postagem.

Achei que este post ficaria muito grande se colocasse tudo aqui.

Aniversaire

27 de setembro


Dezessete dias para vinte e um?
Humm
O que foram estes vinte anos passados?
Com "Realidade" atento com os olhos


(...) "Há vinte anos! ...
O que eu era então! Ora, era outro... [a]
Há vinte anos inúteis (e sei lá se o foram!
Sei eu o que é inútil ou útil?) ...
Vinte anos perdidos (mas o que seria ganhá-los?)".

(Álvaro de Campos) é louco, eu sei
Campos... De Prado?
Hummm
... Talvez.
Pois bem,
Saber a utilidade dos anos passados é...

Antes de inventar uma resposta para me satisfazer complemento:

- Vale mais um dia mal vivido por uma noite de poesias
Do que um sono profundo e "tranquilo" sem...


Ah! Não sei.
Queres algo mais que a alma exposta pura e transparente, revelada tão só e somente?
Assim é a alma desta artista (=
Que de tão tímida às vezes fala ambulantemente para não parecer indolente
"Às vezes" conta histórias engraçadas aos mínimos detalhes por valorizar os simples momentos já vividos
Outras vezes, ainda, esta voz se silencia e apenas fala por meio da poesia.

Assim é Priscila que de tão boba se descreve e a sua infância já antiga.

Mon Dieu. Oh! Ma mon Dieu! (My God)
S'il vous plaît. (Please).
Donne pour moi cette sprit des enfants


Mais um ano tem passado
E o sentido da vida aumentado
Utilidade tal conquistada quando o amor
Preenche todo o tempo
E para todo o sempre

"A vida vale a pena quando a alma não é pequena". (Fernando Pessoa)

Sophie Meadows
Obs: Sophie escreveu às 2h30min do dia 10 de setembro de 2010. Inspirada por Fernando Pessoa, onde também tirou tais poesias citadas.

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Fazendo "jus" ao título do blog

A pior coisa que pode acontecer para quem gosta de escrever é...

Ia dizer que a insensibilidade. Mas ao redigir esta frase percebi que...

... Não! Não é somente o "deixar de admirar as pequenas e grandes coisas da vida", como também é horrible perder a liberdade de pensamento, ou tendo-a perder-se na dimensão cerebral e nada mais fazer conexão, ficar no ócio, pensamentos vagos e difusos, precisando, tão só e somente, de um "Tudo Junto e Misturado" de emoções e sentimentos.

Consegue perceber a paradoxal mensagem acima? Kkkkk
Tentei fugir de minha crença que para escrever é necessário sentir,ou de que "escreve-se com o coração e com a razão", entretanto, a razão por si só, morre, ela precisa de calor que o coração armazena.

Notou as Metáforas? Tais que as utilizo o tempo todo. Sim, para expressar estas difusas sinapses uma figura de linguagem muito utilizada é a metáfora, às vezes tantas outras figuras como sinédoque (metonímia), eufemismo, e a possível divertidíssima paronomásia são aproveitadas. Mas, tais nomenclaturas acho que só os grandes literatos ou os professores de Literatura ou ainda os livros as dominam (fico com este terceiro sábio, risos, para fazer tais citações preciso consultá-lo).

Permita-me usar este seu valioso tempo para uma conversa sobre a sensibilidade humana. Calma! Sem pânicos (ou pressa :). Não ouso demonstrar pensamentos confusos, ou permanecer utilizando palavras chatas, ou muito acadêmicas, convoco-lhe a "um dedo de prosa".

Pois bem, como estava dizendo, não consigo criar fórmulas para a expressão de pensamentos escritos, ou ainda, falado, ou mais, que querem ser juntados. Como assim? Você pode se perguntar.
Quero dizer que talvez você, assim como eu, às vezes gera alguns emaranhados de palavras que muito fazem sentido a você, assim, instantaneamente dá vontade de mostrar aos seus amigos, estes normalmente o elogiam, ou perguntam, "você está fumando?". Kkkkk

Para quem gosta de escrever, o melhor momento é o da gestação, aquele que você compulsivamente vai relatando o que está em seu cérebro. O prazer é tal que quando isso não acontece bate-se a tristeza.

Às vezes, você pode querer escrever, ou para os que preferem expressar-se através da música, ou da dança, ou da retórica filosófica (risos). Mas parece que falta a inspiração, sabe? A inspiração quem tira é a gente mesmo. Tirar inspiração das simples coisas da vida é a primeira arte antes da obra ser feita, ou seja, contemplação.

Mas, e quando isso não rola, quando estamos tão agitados, confusos ou parados, que esta dimensão 3D não pode ser alcançada?
Simplesmente comece! Escreva qualquer coisa e se abra para os sentimentos fluírem do coração para a mente, e as informações, pensamentos, do cérebro para o coração.

Ajudou?

Novamente, jus/homenagem ao título, Juntei Tudo e MistuRei

sábado, 4 de setembro de 2010

L'autre musique

video


Com sol e chuva você sonhava
Que ia ser melhor depois
Você queria ser o grande herói das estradas
Tudo que você queria ser
Sei um segredo você tem medo
Só pensa agora em voltar
Não fala mais na bota e do anel de Zapata
Tudo que você devia ser sem medo
E não se lembra mais de mim
Você não quis deixar que eu falasse de tudo
Tudo que você podia ser na estrada
Ah! Sol e chuva na sua estrada
Mas não importa não faz mal
Você ainda pensa e é melhor do que nada
Tudo que você consegue ser ou nada

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Pra refletir... Tudo é uma coisa só?!

video

Este vídeo e sua respectiva letra me fez refletir...
Sobre Ecumenismo.
A tendência de uma paz universal, é juntar tudo
(TUDO JUNTO E MISTURADO:)
mas... Há limites? Quais são?
O que significa esta junção?



O Tudo É Uma Coisa Só
O Teatro Mágico
Composição: Fernando Anitelli


"Porque eu tinha irmão, tinha irmã, tinha eh...eh...primas,
primos, prima... tudo junto...né?
Tudo assim que nem nóis tá aqui agora..."

Tem hora que a gente se pergunta
Por que é que não se junta tudo numa coisa só?

Boneca, panela, chinelo, carro
O nó que eu desamarro surge pra me dar um nó
Você aparece de repente e coloca em minha frente a dúvida maior
Se tudo que eu preciso se parece,
Por que é que não se junta tudo numa coisa só?

Tem hora que a gente se pergunta
Por que é que não se junta tudo numa coisa só?

Balaio... de domingo eu não saio
De bambu e corda... só se for pra rezar
Luz... no cabelo e nos olhos
No sorriso do justo feito pra iluminar

Cruz... na parede e no púlpito
Nas nossas costas de súbito
Pesadas pra se carregar
Porta... abre e fecha o caminho
O balaio eu carrego sozinho
E ilumino esta cruz com meu jeito de andar... porque...

Tem hora que a gente se pergunta
Por que é que não se junta tudo numa coisa só?

"A gente fica meio... meio desencontrado do que a gente é... né?
... se abusá não dá nem tempo de aprendê as coisa..."

Mãe, primo, pai, avô, padrinho
Zelador, juiz, vizinho
Tio, cunhado, irmão, avó
Família é um assunto complicado
Quem não gosto mora ao lado e o mais velho mora só
Pois traga um colchão aqui pra sala
Por que é que não se junta tudo numa coisa só?

Tem hora que a gente se pergunta
Por que é que não se junta tudo numa coisa só?

Poeta, ouvidor, desenhista, músico, malabarista...
Comediante o que for
Todo mundo procura um lugar, pra poder compartilhar...
Da dor e da alegria
Sarau em Arcoverde só de sexta venho aqui reivindicar
Eu quero isso todo dia
Sarau na Arcoverde só de sexta venho aqui reivindicar
Eu quero isso todo dia

"Para os manos daqui... para os manos de lá!"

Tem hora que a gente se pergunta
Por que é que não se junta tudo numa coisa só?

Católico, evangélico, budista, macumbeiro, corintiano
Espírita ou ateu
Todo mundo busca a paz interna, tâmo aqui pra ser lanterna
Foi assim que Ele escreveu
Palavras e palavras e palavras
E ainda acham que o deus do outro não pode ser meu

Tem horas que a gente se pergunta
Por que é que não se junta tudo numa coisa só?

Quando juntarmos você comigo...
Cordão umbilical e umbigo
A gente vai ser só um
E até lá eu não vou caminhar mais sozinho
O distante será meu vizinho
E o tempo será
A hora que eu quiser!!! Oras!!!

Tem horas que a gente se pergunta
Por que é que não se junta tudo numa coisa só?

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

É pedreira =)

Nosso tempo é de muitas informações, e todas muito rápidas, não só informações pelos mais diversos meios de comunicação, mas também muitas oportunidades, muitas atividades. À busca de sentido pode-se cair na armadilha do ativismo, a fim de fugir de seus problemas, temores e ansiedades.

Passei um mês "longe" deste blog, confesso que não estive longe por completo, acessei algumas poucas vezes e até mesmo visitei esta "page" onde coloco "coisas/loucuras de minha cabeça" e isso tudo JUNTO e MISTURADO.

ESTAVA DE FÉRIAS, INCLUSIVE DA ESCRITA, RECONHEÇO QUE PRECISAVA DE UM TEMPO.

Pois bem, você vive no mesmo tempo que eu. Não me lembro, neste exato momento, de ninguém que consiga viver sem preocupação nenhuma, sem ansiedade, sem correria, a não ser as crianças pequenas ou com raríssimas exceções, as crianças já idosas.

Talvez seja por isso que os evangelistas bíblicos registraram Jesus nos orientando a sermos como as crianças, pois são delas o Reino dos Céus. Pensar a respeito disso me remete a outra passagem onde devemos ser astutos como a serpente, mas simples como as pombas. Ou ainda, a continuarmos recebendo e preferindo o leite espiritual, como disse o apóstolo Pedro em sua primeira carta, a fim de edificar a igreja "sejam como as criancinhas recém-nascidas, desejando sempre o puro leite espiritual, para que, bebendo dele, vocês possam crescer e ser salvos".

Loucura a palavra de Pedro
Não?
Os doidos dizem:
"-Pedro, para.
Para, Pedro
De pedras já bastam as do caminho
Como dizia Drummond de Andrade
"No meio do caminho tinha uma pedra,
Tinha uma pedra no meio do caminho".
E dizem os loucos deste mundo:
Pedro, para,
As pedras estão em todos os caminhos
E todos os caminhos possuem o mesmo destino
Pedro,
Cresça! Ainda não enfrentou a pedra de não saber ciência?
Para que leite? Se posso comer feijoada?
Há muito mais sentido na ciência pós-moderna
Criança recém-nascida
Só uma vez nesta vida

Loucos, esta noite pedirão a tua alma.

Mais uma loucura, pois está TUDO JUNTO E MISTURADO =)

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Série: COM O PRIVILÉGIO VEM A RESPONSABILIDADE

Por sermos privilegiados por saber tanto a respeito de Cristo,
devemos ser cuidadosos para segui-lo.
Ou seja, COM O PRIVILÉGIO VEM A RESPONSABILIDADE.

Por isso lhe pergunto:
qual seu objetivo como pastor, missionário?
Como um cristão?
Qual o seu objetivo na sua faculdade?
No seminário? No seu emprego?

Ou o que quer que esteja fazendo.
Tem sido agradá-lo em todas as coisas?
???????????????????????????????????
Não perca o sentido, o motivo,

a razão que Deus o salvou,
ou melhor, o motivo pelo qual Deus lhe criou,

lhe formou.
Motivo pelo qual você existe,

assim como Paulo, que em Tito 1.1 diz:

“Eu fui escolhido e mandado para ajudar a tornar mais forte a fé que o povo de Deus tem e para fazer com eles conheçam a verdade ensinada pela nossa religião, que se baseia na esperança de recebermos a vida eterna” (Tito 1.1).

Assim seja também o seu alvo de vida,
pois a razão de viver, o sentido

da igreja estar aqui na terra,
é Jesus, é a salvação que Ele pode e quer dar
a todo aquele que OUVIR e CRER n’Ele.
Se você foi escolhido por Deus.
Você foi incumbido de levar

a mensagem da cruz, as boas novas,
você aceitou a responsabilidade da Grande Comissão.
Servir a Deus, honrá-lo é o desejo de um

vocacionado ao ministério.

Seja responsável com este tão precioso

privilégio de viver para Deus, o Grande Eu Sou

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Projeto de uma música

O que dizer?
Para este Deus
Tão bom, mas tão bom?
O que fazer? (2X)
Em gratidão a Deus

A Deus entreguei minha vida,
Quero sim, quero sim, ela de volta,
Ora ou outra
EU me pego "correndo atrás do vento".

Mas o seu amor me envolve, e me chama para perto De ti
Ainda assim sou livre pra te amar com o que sou
Como um pássaro que voa para onde quer,
O amor nos prende E NOS PREENCHE de ESPERANÇA

Ao Deus de amor me entreguei
E agradeço, com todo o meu ser.

Ao Deus de amor servirei,
pois Ele trouxe (2X)
sentido ao meu viver.

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Linguagem Poética

Poesias
O que são?
Qual a sua definição?
Serve somente aos poetas do amor?
Creio que não.

Poesias...
Numa canção...
Do coração,
É a linguagem do amor?
Ainda não.

Poesia
Que beleza
Quanta estética!
Deve ser a aparência uma bela poesia?
Certamente que não.

Poesias
Ora esquecidas
Devem ser lidas (?)
Mas em quais perspectivas?

A das Poesias

Oração à mademoiselle Ema

Pô! Ema,
Vai ter com a galinha com o seu
Pó, pó, pó,
Não percebestes que o novo tema
Roubou a cena
Com o teu cocoricó?

Pô! Ema,
Quantas obras tu já consolidaste?
Quantas mentes tu já iluminaste.
Oh! Quanto já trabalhaste.
E agora, Ema, como estás?

Não percebes, Ema, que seja hora de trabalhar?
O novo tema com Dona Filó e Sr. Theo
Já matou muito os seus ovos, Ema
Está na hora de cuidá-los
Volta, Ema

Pô! Precisamos de ti
Dona Filó
Já é mãe, tia, avó... Bisavó, e até ta-ta-ta-ta-ta-ta-taravó
Ela pode ter nascido em Plu(a)tão,
É... Ela é velha, mui idosa, mas não parou de pensar não
Ela aristotela ainda
E até briga com Sr. Theo, ora ou outra

Mas, por que tu também se comporta agora como uma senhora em seu leito aguardando a noite chegar?
Tu és uma garota!

Pô! Ema,
Revele-se novamente,
Fale a toda gente
Quem és tu
Que tens a chave
De recuperar
A arte da escrita
A beleza do pensamento
E a expressão da experiência com o Ser Supremo

Pô! Ema,

tu tens uma linguagem que ninguém mais tem
Tu és única!
Tu sabes a linguagem da alma
Volte a conversar com o Sr. Theologia
A ti, imploro,
Não abandone o Seu. Theo
Ele ficou viúvo,
Por um bom tempo, andou sozinho
Mas volte,
Ou daí mais atenção a Seu. Theo

Pô! Ema
Queres casar algum dia?
Tu és uma garota, ainda,
Bela e formosa
Livre, leve e solta
Casamento é um fardo, não?
Seria acorrentá-la
Tu és livre
É, realmente, melhor não.
Mas faça uma visita

Hum...
Visita não...
Parece hipocrisia,
"Fazer média": vai, ajuda, alegra um pouco
E depois...
...Depois desaparece. Não!
Seja amiga
Ah isso sim!
Uma boa amiga do Sr. Theo

Poema,
Leve a filosofia
Pode levar também todas as artes
Oh! Quanta arte!
Leve tudo, Ema, ao Seu. Theo

Assim, eu peço, ao teu belo nome: Ema.

Que assim seja!

Festival de Filmes Franceses

Oh mon Dieu! Je veux d'aller
Oh Meu Deus! Eu quero ir!!!!

http://www.festivalcinefrances.com/index.php

FESTIVAL VARILUX DE CINEMA FRANCÊS 2010


Os melhores filmes franceses do ano em pré-estreia em 9 cidades brasileiras! Presença dos diretores e atores em São Paulo e Rio de Janiero.


Todos os trailers dos filmes aqui!

Teatro e literatura: Clarice Lispector & Marguerite Duras

teatro e literatura: Clarice Lispector & Marguerite Duras
Sei, e digo meu blog não é comercial, é pessoal, mas diante de alguns eventos não consigo me conter, ainda mais quando envolve arte e literatura francesa. Quem quiser ir, NÃO ESQUEÇA DE ME CONVIDAR PARA IR TAMBÉM HEIN? rsrsrs


27/05 - Noites franco-brasileiras de teatro e literatura: Clarice Lispector & Marguerite Duras
Dia 27/05, às 20h, no Auditório da Aliança Francesa de Botafogo, serão apresentadas leituras, em francês e português, de textos de duas grandes mulheres do teatro e da literatura:

"La Maladie de l´Amour"
de Marguerite Duras

"Onde Você Estava esta Noite"
de Clarice Lispector

"Agatha"
de Marguerite Duras

Com as atrizes Ilea Ferraz e Géraldine Pilorget.

Dramaturgia: Brigitte Bentolila
Direção: Ilea Ferraz e Brigitte Bentolila

Entrada franca, com lugares limitados por ordem de chegada.

Não perca!

Data: 27/05
Horário: 20h00
Local: Auditório da Aliança Francesa de Botafogo
Endereço: Rua Muniz Barreto, 730

Mais informações: 2286-4248 / 2539-4118

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Mais uma propaganda: Publique seus artigos!

A Oracula, revista eletrônica do Grupo Oracula de Pesquisa, está em sua décima edição. Lançada em março de 2005, a revista reúne a publicação de artigos científicos de professores, doutorandos e mestrandos da área de literatura bíblica, bem como da história da antiguidade.

A partir do décimo primeiro número, a ser publicado em março de 2011, a linha editorial da revista se amplia para divulgar uma produção científica que se entende para além da apocalíptica judaica e cristã antiga, reunindo também textos que discutam, sob metodologias diversas, o misticismo e fenômenos visionários de um modo geral, inclusive contemporâneos.

O corpo editorial da Revista Oracula abre, a partir de 24 de maio de 2010, a chamada para a publicação dos textos que comporão o 11º número. As submissões serão aceitas até o dia 15 de novembro de 2010 e deverão estar rigorosamente de acordo com as normas técnicas da revista. As submissões recebidas após esta data serão consideradas para o número seguinte (março de 2012).

Clique aqui para acessar as normas adotadas pela revista e para conhecer o conteúdo da Oracula.

Corpo Editorial Oracula

Revista de estudos de apocalíptica, misticismo e fenômenos visionários

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Semana Teológica

24 a 30 de maio de 2010

Prepare-se para o serviço através de uma espiritualidade cristocêntrica e uma
teologia integral – bíblica, séria e contextualizada. Participe deste grande debate

ao lado de colaboradores, obreiros, líderes, pastores professores e seminaristas.

Tema:

Luz na mente e fogo no coração

Plenárias:

Segunda 24 de maio
Robinson Cavalcanti

Terça 25 de maio
Robinson Cavalcanti

Quarta 26 de maio
Russel Shedd

Quinta 27 de maio
Luiz Sayão

Sexta 28 de maio
Jonas Madureira

Sábado 29 de maio
Ariovaldo Ramos

Domingo 30 de maio
Eduardo Rosa

Segunda a sábado, às 19h30
Domingo, às 9h

LOCAL: Alameda São Boaventura 85 – Fonseca – Niterói

Informações:

Tel.: (21) 2625-5816 / 3246-0793
E-mail: projetoaguadavida@gmail.com

Entrada Franca

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Comentários Prof.Clóvis José

Você fez uma reflexão sobre a Palavra de Deus, a revelação de Deus pela palavra e a pessoa
que faz a pregação.

Disse muito bem que o testemunho deve ser do que Deus fez por nós.
E o meu bispo querido de Sao Felix concordaria com vc, ele disse uma vez "a Bíblia é a História da confiança de Deus na Humanidade". Penso que a mensagem
é maior do que o mensageiro, mas hoje em tempos de padres midiáticos (acho que serve aos pastores entre outros tb) tem se a tendência do mensageiro ser maior do que a mensagem.
Na sociedade que nega o ser, não distribui o ter, sobrou apenas o parecer (aparências nada mais...) e assim com a vaidade super valorizada, o ego narcísico sempre precisando de afago, os mensageiros são hábeis em performance, mas vazios em testemunho. O testemunho fala mais do que mil palavras.


Você já imaginou se Jesus falasse o que não vivia? O que teria acontecido?
Quem sonhou o mundo fraterno, solidário, justo, pacífico, alegre, amoroso, com pessoas convivendo em plenitude de Vida, em primeiro lugar foi o próprio Deus. Então pregar (ou qualquer atitude neste sentido de testemunho)
é um ato de humildade em reconhecer nosso lugar no sonho de Deus!
Qual é o seu lugar no sonho de Deus Pri?


Clóvis José (prof. de filosofia da Faculdade Dehoniana (filosofia e teologia) e da Unitau-SP)

Prof. Celeste

Ma professeur a écrit:

COM LICENÇA DE ADÉLIA
Quando nasci um anjo gordo,
desses que adoram escolas, anunciou:
vai ser professora.
Cargo sempre imposto à mulher,
esta espécie não mais inferiorizada.
Aceito os sonhos que me impuseram,
sem precisar chorar.
Não sou tão néscia que não possa aprender,
acho Literatura uma delícia e
ora sim, ora não, creio que vou ser doutora.
Mas sobre o que amo dou aulas. Cumpro a sina.
Inauguro esperanças, infundo amores
– ler me dá muito prazer.
Meus alunos não têm pedigree,
já a minha vontade de saber,
sua origem vai ao meu trisavô.
Vai ser coxo na vida é maldição pra homem.
Mulher professora sabe amar. Eu sei.
MARIA CELESTE DE CASTRO MACHADO

sexta-feira, 7 de maio de 2010

Oração de Nietzsche

Acabei de receber um email com esta oração, gostei e decidi postar aqui. Brevemente postarei comentários a respeito deste poema, um diálogo entre Clóvis José (prof. de Filosofia na Faculdade Dehoniana de Taubaté e na Unitau (SP) e eu (et moi= and me).

Oração ao Deus desconhecido!

"Antes de prosseguir em em meu caminho
e lançar meu olhar para frente,
Uma vez mais elevo só minhas mãos a ti
Na direção de quem eu fujo!

A Ti das profundezas do meu coração
tenho dedicado altares festivos
Para que em cada momento
Tua voz me pudesse chamar!

Sobre esses altares está gravado em fogo
Essa palavra ao Deus desconhecido:

Seu sou eu, embora até o presente
me tenha associado aos sacrílicos!
Seu sou eu, não obstante os laços que me
pucham para o abismo

Mesmo querendo fugir
sinto-me forçado à serví-lo
eu quero te conhecer, ó desconhecido!

Tu que me penetras a alma
e qual turbilhão invades a minha vida
Tu, ó incompreensível, mas meu semelhante!
Quero te conhecer, quero só te servir!"

Friderich Nietzsche!

Eis aí uma das maravilhas da filosofia, ser livre para pensar Deus!

terça-feira, 4 de maio de 2010

foto




A Bíblia e quem a interpreta...

Sobre "A arte de Pregar"

Então,
Ensinaram-me que a Bíblia é a Revelação de Deus, portanto, o que preciso saber a respeito dele está contido nestes sessenta e seis livros (para os protestantes).
Também aprendi que ao pregar temos que expor a Palavra de Deus, os princípios e as doutrinas divinas, aquilo que Deus quer e até exige do homem, para isso, tem-se os mandamentos dado a Moisés, também dado por Jesus segundo os evangelhos, e ainda João em sua primeira carta, afirmando o amor: "E dele temos este mandamento: que quem ama a Deus, ame também seu irmão" (I Jo 4.22).

Ainda posso citar as doutrinas de Paulo, por exemplo, nas cartas à Timóteo e à Tito (desconsidero, neste momento, a discussão quanto a autoria de tais cartas).

Mas ainda assim, ao usar os textos bíblicos quem elabora um novo discurso sou eu, nunca vi alguém pregar apenas lendo a Bíblia, sem dar uma explicação. Faz-se ainda uma aplicação após a leitura, sendo a aplicação o sermão, pois sem ela não seria pregação.

Porque, ao pregar tenho que ter "temor e tremor" a Deus, para não distorcer o texto bíblico e afirmar o que eu quero, mas sim o que lá está escrito. Também, tenho que ter autoridade, a Bíblia é autoridade! Ela tem uma mensagem própria e é esta mensagem que tem de ser pregada!

Quando não se tem esta autoridade (esta certeza) faz-se o que? Em atos está escrito que a autoridade me foi dada vindo do Espírito Santo, se não tiver interpretado errado... Está escrito:

"Recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me eis testemunhas tanto em Jerusalém, como em toda a Judéia e Samaria e até aos confins da terra".

Para complementar, o comentário da minha Bíblia de Estudo: Aplicação Pessoal da CPAD que ganhei de minha irmã e meu cunhado, assim que ingressei no seminário:

"Jesus prometeu aos discípulos que receberiam poder para testemunhar depois de terem recebido o Espírito Santo. Note a progressão. (1) Eles receberiam o Espírito Santo, (2) que lhes daria poder, (3) então testemunhariam e alcançariam resultados extraordinários. Frequentemente tentamos inverter a ordem e testemunhar por nosso próprio poder e nossa autoridade. O testemunho não é a exibição do que podemos fazer por Deus. É a prova e o testemunho do que Deus fez por nós".

Ainda não apresentei todos os pontos que gostaria, mas já cansei de escrever, imagino que você também já se cansou de ler, então, na próxima postagem continuo e apresento a minha proposta de pregação, até então negada pelos pastores que comentei.

Um Abraço

Introdução a uma conversa sobre Homilética

Tenho uma enorme dificuldade com pregação, por vários motivos, eu tentarei expô-los enquanto produzo uma (mera) reflexão.

(Reflexão é produzida ou ocorre naturalmente? :)

Homilética é a disciplina que descartaria da "minha" grade. Destaco com aspas porque reconheço, sim, a sua importância no curso de Teologia, seja qual for o objetivo, seja ele missionária(o), acadêmica(o)- teóloga(o)- ou/e principalmente, o que neste caso considero fundamental, pastor(a). Pois não gosto de afirmar algo como sendo a voz de Deus.

Se Deus me revelasse algo numa visão, ou normalmente por meio da leitura bíblica mesmo, e eu tivesse a convicção de que aquela lição, pensamento, reflexão e orientação tivesse de se ser partilhada, pois é a vontade de Deus, acredito que não teria problemas.

Desta maneira não existe a possibilidade do erro, ou seja, em nada (por ser a porta-voz de Deus) poderia prejudicar alguém, nem com exageros teológicos, ou com a minha cosmovisão (como costumo ver, principalmente nas disciplinas sociais e antropológicas), ou ainda por meio do "meu óculos" estabelecer regras de fé e conduta que mais são a minha interpretação (pessoal e/ou coletiva), do que as palavras de Deus propriamente dita.

Nestes dois semestres e meio que assisto aulas de Comunicação e Pregação (ensina-se basicamente Homilética) penso e repenso a respeito da retórica, da arte de discursar a "Palavra de Deus". Assim, acho que preciso redigir estas palavras para organizar o que está em minha mente e definir, mesmo que temporariamente, a minha posição, o meu pensamento, a respeito da pregação.

Obs: Escrevo para receber críticas, sei que meu raciocínio aos olhos da grande maioria membro de igrejas denominadas evangélicas, católicas romanas, e também, para alguns colegas estudantes de Teologia, para os pastores e pastoras em geral, estou errada, equivocada, por isso, tento "abrir este espaço" para discussões.

Sintaxe do Esquecimento II

Eis que surge um singelo soneto nesta sintaxe do esquecer:

O verbo amar
Quando transitivo direto
Com um objeto real e similar
É completo.

O objeto indireto
Quando ligado ao amar
Esquece a sua pré-posição, inquieto
De amigo apenas almejar.

Atua como uma prosa trovadoresca,
De mia dona ao meu senhor,
Que de amor impossível falece, e de maneira fresca

O romantismo entra em cena na temática do sofredor
Com Lord Byron e sua influência pitoresca
Os verbos são conjugados pelos mais esquecidos, os poetas do amor
.


Lembrei-me de um conselho de um amigo:
"escreva sempre pra vc, mas explique o que acontece com vc...".
Pois bem, explicar exatamente o que acontece, no caso deste poema, é desnecessário. Simplesmente me empolguei e imaginei tais sentimentos :)
Mas já a gramática, a Sintaxe, aos verbos e as crases... Isso sim, não é literatura ou melhor, (isso não é a arte de descrever o que se passa na alma), mas gramática, algo mais racional e concreto, comparado a semântica das palavras.

Bom, confesso, também não sou boa na sintaxe. É uma das áreas da gramática mais complicadas e que mais traumatizam os alunos, inclusive eu.
Com a pouca compreensão que tenho: Sintaxe é uma classificação na gramática para analisar as palavras, principalemente os verbos, com quem ele está ligado e porque, são sistemas que mostram os objetos dos verbos, as frases, as orações, os períodos. Creio que para quem viu isto na escola com calma, assim como eu, tem no mínimo uma breve noção, deve-se já ter lembrado.
Mas como sei que esta mera explicação de nada adiantou:

"É o mecanismo pelo qual as palavras alteram sua terminação para se adequarem harmonicamente na frase". http://www.portugues.com.br/sintaxe/concordancia.asp

Ou Sintaxe: é a parte da língua que estuda o modo como o falante transmite a informação, a maneira com que organiza e relaciona as palavras em uma oração.

http://www.brasilescola.com/portugues/lingua-portuguesa.htm

Sintaxe do Esquecimento

Não tenho muito o que falar... Apenas escrevi, podem interpretar da maneira que quiserem. pensei em explicar cada estrofe, mas acho que perderia a graça né?

Sintaxe do esquecimento I

Há frases sem oração
Há verbos sem conjugação
À disciplina do coração
Palavras, as palavras, nem sempre têm ação

Há horas sem escrever
A ironia de não te ter, pois,
Há coisas do viver que
Palavras, nem as palavras, têm este poder.

Há mais coração
Há menos razão
Às estas hermenêuticas do coração
Palavras, as palavras, também querem libertação.

Quando não há nada a fazer
À sintaxe de esquecer
Resta a imaginação...
Palavras, apenas palavras de consolação.


quarta-feira, 21 de abril de 2010

Sonhando com Maria Clara Luchetti Bingemer

Faço destas palavras, as minhas palavras:

 
 

"Sou
uma pessoa sonhadora por definição. Gosto de sonhar, desejar, imaginar bem alto aquilo que gostaria que fosse. Isso porque faz parte integrante da minha fé a convicção de que a realidade não é apenas o que é, mas também e sobretudo aquilo que poderia ser. Por isso sonho a respeito de tudo. O primeiro sonho é a respeito de minha família. Sonho com uma família grande (...).

Quanto ao que faço, ([o que quero fazer]), ou seja, ensinar e formar outras pessoas na teologia e na espiritualidade, sonho com uma Igreja onde todos, sacerdotes, religiosos e leigos trabalhem juntos sem lutas de poder ou mesquinharias que entravam o pensar grande e o voar alto. Sonho com uma Igreja aberta e à escuta do povo, de seus desejos e aspirações. Sonho com uma Igreja onde os jovens , os pobres se sintam à vontade e não discriminados e julgados. Onde as mulheres se sintam valorizadas e acolhidas em pé de igualdade e na riqueza de sua diferença.

Por isso trabalho com e para os leigos. Por isso creio nas mulheres. Por isso invisto meu tempo formando a eles e a elas, encorajando-os a uns e a outras para serem interlocutores de uma Igreja que precisa deles.

Quanto à teologia que faço, não acredito nela a não ser em diálogo com as outras disciplinas e outras áreas do saber. Por isso sonho com a teologia tendo plena cidadania na universidade, na mídia e em todos os palanques da sociedade de hoje, em todos os novos areópagos, como diz o Papa João Paulo II em sua encíclica Redemptoris Missio. Sonho com uma teologia que ensina e aprende com a literatura, com a psicologia, com a filosofia, com as ciências exatas: a física, a matemática; com as ciências sociais: o direito e a economia. Sonho com uma reflexão teológica que seja um prazer para qualquer pessoa que a tome para ler e não um aborrecido arrazoado que ninguém consegue apreciar nem muito menos entender. Sonho, enfim, que o Cristianismo possa ser saboreado e degustado com prazer e que toda a sua beleza possa ser comunicada e vivida para que Deus seja tudo em todos". [grifo meu].


 

* Maria Clara Lucchetti Bingemer, teóloga, professora e decana do Centro de Teologia e Ciências Humanas da PUC-Rio.


 

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Estava e eu ainda não saí de uma grande tempestade
até literalmente
Sei que foi eu mesma quem se meteu nesta enxurrada toda
por isso, tanto tempo sem escrever
Sei, também, que não tenho leitores fiéis,
nem leitores tenho
Mas a escrita é quase um dever para mim,
como Adélia Prado digo: Ao escolher palavras... Já respiro melhor".

Estou de volta :)

Obrigada pelas sinceras críticas que ouvi, tentarei ser mais objetiva, Thiago e Jonathan (colegas de Teologia) e escrever menos para mim, como num diário, e mais para os outros.



Parabéns Prof!!!
Doutora em Lingua Portuguesa!
Arrazou :) Dia 12 de abril:
defesa de Doutorado


Amei a frase da Adélia Prado:


"Ao escolher palavras com que narrar minha angústia,
eu já respiro melhor.
A uns Deus os quer doentes a outros escrevendo".
Quero seguir mais ou menos seus passos, caros professores, obrigada por tudo, incentivo e carinho.
Aliás, devo muito a agradecer a todos os meus professores, em especial ao Delambre, prof. Adalberto e prof. Osvaldo que somado a dra Celeste tem me auxiliado e apoiado meu sonho com a Teopoética.
Merci Beaucoup

Tout ensemble et mistúrer

Em homenagem ao blog :)

O Rio descongelando?

Choveu muito aqui no rio e inundaram as ruas da cidade, carros pequenos não passam nos pequenos lagos que se formaram e os grandes se estacionam impossiblitados de passarem por cima destes menores que obrigatoriamente são lavados.
Os trabalhadores (e trabalhadoras) já cansados de uma longa jornada, pessoas vindo de todo lugar "congelam-se" nos ônibus, mas mesmo assim os cariocas festejam e dizem "poderia estar pior, não adianta lamentar o jeito é dormir aqui mesmo e aproveitar o momento" :)

Mas a chuva não para, parece que os 40 graus Celsius duplicou sua ação ao ponto de descongelar gelos invísiveis sobre o nosso céu... E Rios de águia entrando no ônibus.
Uma mulher diz: "-A água está subindo!". Outra passageira responde: "-E subindo a 'bessa' né?

E assim passamos a madrugada de terça-feira a observar o Rio que desde que fora criado em nada foi reurbanizado, e se foi (ignorante sou) de nada isso adiantou.

Passagem do Rio Maracanã virou rua. A impressão que tive foi exatamente esta: estávamos no percurso natural do Rio Maracanã.

segunda-feira, 29 de março de 2010

Chaves do Deserto

Não dá para escapar desta analogia, você é estudante de Teologia, Música ou Pedagogia com enfoque ao ministério? Ao serviço? Digo-lhe que está comigo nesta jornada de quarenta anos no deserto.

Ora encontramos um Oásis na caminhada, ora “sóis” mais quentes e ainda arbustos de refúgios.

Caros colegas,
Sei que para vocês meu CD pifou, só repito este discurso. “Tá bom, mas não se irrite”!


Mas enquanto eu aqui estiver estarei no deserto. Enquanto eu estiver preparando o caminho, o meu caminho, a minha história, a minha vida, os meus conceitos na tentativa de ampliar minha cosmovisão para o Senhor agir (passar), e por meio de minha vida relacionar-se com pessoas próximas a mim, através de mim.

Neste sentido, entendam-me, considero Deus louco, de certo existem outros meios, entretanto, Ele escolhe, ou incumbiu esta missão às pessoas.

Ih! Já entrei em outro assunto, provavelmente devido ao livro que acabei de ler seus quatro primeiros capítulos do René Padilla (“O Que é Missão Integral?”). Atenho-me a passagem de Isaías 40.3:

Voz do que clama: no deserto preparai o caminho do Senhor.

Tenho toda uma reflexão, até já fiz um sermão baseado nesta passagem, mas como prometi, paro por aqui. Gostaria de saber sua opinião, estamos nós, alunos do Seminário do Sul, (com exceção daqueles que somente estudam na FABAT, como ouvi recentemente, não são seminaristas, pois não estão voltados para o serviço), estamos no deserto ou não? Por quê?

Voltei, que venham as críticas, promessas já fiz


Esperando as críticas eu estava, temendo um pouco, eu sei, por isso deixei de escrever.

Mas um norte eu já recebi, daquela que me criou, ou melhor, me educou, foi minha mãe e meu pai, minha querida irmã Daniela. Tentei, Dani, poetizar meu sentimento e gratidão como daquela vez em seu aniversário, lembra? Mas acho que não consegui não.
Os conselhos de minha mana eu acatarei, não tinha de ser tudo junto e misturado? Então, preciso misturar as letras com fotografias, vídeos com poesias, as vidas com as monografias =)

Ficaram cansativos estes últimos textos... Acho que somente eu consigo ler estes relatos tão gigantes e fatigantes; esqueci-me que blog não é um livro, muito menos uma biografia. Porém, ainda assim, recomendo-lhe a leitura e análise de uma fase de minha vida em que filosoficamente, ainda adolescente, eu questionei, enfim, eu brinquei de ser filósofa.

Se alguém sentir curiosidade para refletir comigo qual o sentido da vida, buscando, mesmo pelo viés dos pensamentos a práxis cotidiana.

Leia de trás para frente (rsrs) Com a introdução e dedicatórias.

Em breve mais textos, mas agora prometo, serão menores e esforçadamente sintetizados. Ainda não divulguei de verdade este blog, poucos estão cientes desta minha brincadeira com a escrita, se tirar proveito destas meras palavras, fique a vontade para compartilhá-la com quem quiser. Aceito, peço e até imploro críticas!

Minha irmã já começou, e eu já tentarei atendê-las.

Bonne Lecture.

segunda-feira, 15 de março de 2010

30 de setembro de 2006 no 2°ano do Ensino Médio

Meu maior medo é a atrofiação de meu cérebro, que por sinal já não é muito bom, e assim se tornar mais uma entre este grande Brasil e enorme mundo. Acho que meu maior desejo agora é ser diferente, ter uma vida fora do comum, isso não para minha própria glória, capricho, mas porque acho que isto deve ser legal e aparenta ser o mais certo.

Na verdade o que realmente é certo é fazer tudo para glorificar a Deus e como disse não por caprichos, só que também não deve ser pelo que acho ser certo.

Acho isto muito difícil, eu ainda não tenho sabedoria, entendimento da palavra para adaptar, praticar esse versículo na minha vida: Buscar em primeiro lugar o reino de Deus, as coisas do alto, e as demais coisas vos serão acrescentadas, pois senão tudo será tempo perdido, simplesmente vou realmente ter atrofiado meu cérebro para ver a Deus.

Só que isso para o meu dia-a-dia é complicado, pois o que me parece ser buscar as coisas do alto, também significa buscar o nosso sentido de vida, o porquê de estarmos vivos, o que Deus já respondeu, para glorificá-lo e louvá-lo e pregar a toda criatura o evangelho, pois breve Jesus voltará.

Ou seja, é evangelizar, o que parece ser complicado já que a única coisa que lembro como profissão é ser missionária ativa nos campos isolados e lembro que não é necessário estar com os índios para obedecer a Deus, por exemplo, eu posso evangelizar, testemunhar em todos os cantos.

Depois, desta fase de crescimento, desta crise existencial, pude perceber que o viver é Cristo
Como ele mesmo disse: “Eu sou O caminho, A verdade e A vida” João 14.6
Só existe um caminho, uma verdade e uma só verdadeira vida, ele também disse mais:

“Eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância”. A vida de Jesus é linda! Sua história é magnífica, falar de Jesus não deve ser pregar uma religião, o nome dele é muito mais que isso, ele além de ser Deus, foi homem, e viveu de maneira digna. Ele é fonte de inspiração, exemplo de vida, marcou, transformou e revolucionou o mundo. O mais sábio de todos os sábios. O mais inteligente de todos, como também o mais santo e único verdadeiramente puro, separado do pecado.

Que tolice é viver sem Cristo
É como correr atrás do vento
Ou assistir TV sozinha.
A vida não tem sentido
Quando ela não está em Cristo
Semelhante a um livro
Que nunca fora lido
A vida na verdade tem sentido
Fardo é para os que não acreditam nisso
Viver é Glorificar a Deus
É amar, ensinar aos seus
Que liberdade!
Sair do pecado
Para toda a eternidade
Ensinar, falar, Discipular
Eis então a vida, amar!

1. Definições é um grande desafio. Precisamos de conceitos para viver de maneira íntegra, precisamos de nossos próprios conceitos para ter uma personalidade própria, para sermos quem nós realmente somos, para nos conhecermos como pessoa, indivíduo, único.

2. Precisa-se, portanto, refletir, questionar, filosofar, e simplesmente pensar a respeito de suas atitudes, do mundo em que vive, ou seja, sociedade, costumes, religião, cultura em que se está inserido. Cada um é responsável por si mesmo, o ser humano não consegue e não deve viver só, existe sim uma interdependência, porém ...

3. Este é um caminho para não ser guiado por qualquer ideologia barata, para não viver alienado a algum sistema que aprisione, escravize, prejudique. Vivemos num mundo que explode, está fervilhando de filosofias e mudanças, a cada dia uma nova descoberta, um novo desafio.

4. Assim, no dia 10 de março de 2005, muito platonista e/ou dicotomista escrevi uma "reflexão" ou afirmação sobre:


Caminhos

5. Na vida nos deparamos com vários caminhos
cabe a você escolher a qual deles irá seguir.
Existe o caminho que leva a sabedoria,
e outro a tolice.
Existe o qual você irá saber a amar as pessoas
e respeitá-las e outro que aprenderá a odiá-las
e você a desprezará quando ela mais precisar de você.
Mas cabe a você a qual deles irá seguir!
Também há o caminho que leva ao Reino dos céus,

a Deus, mas também o que leva ao inferno, ao -----.
E você? Já escolheu o seu caminho?

Continuando com este tema, escrevi, 17 de fevereiro de 2006:


Caminhos II

6. A todo o momento temos de tomar várias escolhas,
às vezes importantes ou não,
o mais importante dessas escolhas
é saber que sua decisão te levará a algum lugar,
onde caminhos serão percorridos.
Esse momento é o mais difícil,

pois se você procurar dar valor para suas decisões,
pensar nas vantagens e desvantagens
verá que existem vários caminhos
que podem até te levar a Roma;
mas nem todos a Deus.
Por isso, é muito, muito importante pensar,
refletir, buscar conselhos sábios antes de qualquer escolha,
para só depois ter convicção
de o que escolheu é o melhor caminho a prosseguir
e... Prosseguir!

Ainda neste tema, 06 de novembro de 2006:

Caminhos III

7. “Na vida temos vários caminhos...”.
O que é a vida? Não sabemos o que ela é plenamente, eu não sei;

Jesus é a vida, mas viver nem sempre é Jesus.
O viver para alguns é um período em que passamos
onde podemos fazer tudo que desejarmos,
tudo por mero prazer, é somente um período,
onde tudo acaba, tudo morre.

8. Porém, há aqueles que crêem na “continuação” desta vida,

que na verdade é passageira;
mas nem tudo passa e a alma permanece,
seja para o bem, seja para o mal, a alma permanece.
Assim como há pessoas que morrem em seu corpo físico

e depois voltam a viver eternamente,
há aqueles que morrem e acordam para morrer novamente,
por toda a eternidade, para todo o sempre.

9. As duas propostas são verdadeiras,
com algumas observações, mas são verdadeiras. Obviamente existem outras linhas de pensamento, outras concepções, mas prefiro me ater a estas duas.
Entendo e não compreendo a vida eterna,
pois há muito a que se descobrir,

mistérios que podem ou não serem revelados agora. Também procuro entender a morte, sendo ela a conseqüência do pecado, o mal. São verdades muito além do que posso imaginar, apesar de ser realidade, é muito distante.

10. Na vida temos vários caminhos,
a vida em si já é um caminho a ser percorrido,
como já vimos.
O que não entendo é o agora,

é o ato de viver a vida, nada faz sentido.
Tudo é correr atrás do vento,
mas, que sem esta corrida,
que significa luta por algum objetivo,
não chegamos a lugar algum.

11. -Então, o que devemos fazer?

- Devemos planejar nossa vida?


Ou deixar que ela aconteça, sem que haja o nosso mover?


12. Nada faz sentido
Só estou pensando nisso
Por mais que eu queira esquecer
Esta é a “graça” de viver

Buscar o sentido da vida
Que decepção!
É um fardo que os homens buscam
Porém, sem muita solução.



13. Estas são algumas das perguntas que passam pela minha mente. Sei algumas respostas para estas perguntas, mas, isso teoricamente, o que é importante, mas não o essencial. Quero descobrir a essência para se ter uma vida agradável a Deus. O mais difícil de encarar é que isso eu vou descobrir sozinha, eu e Deus, ele com toda a sua soberania e sabedoria pode até usar pessoas para me ajudar, mas é isso que me fará descobrir; a descoberta é minha, a vida é minha, a responsabilidade é minha.

14. Enfim, não sei o que desejar. Tudo que parecia ter uma vida legal deixou de parecer, eu quero desfrutar do que há de mais importante. Para mim até o trabalho é tolice, nunca o almejei, sendo este conquistado para se obter lucros, e dedicação de muito tempo sem haver nenhuma graça nisso, agora muito menos, mas é através dele em que Deus nos dá sustento
Hoje eu quero escrever versos
Mas eu sei que não sei
Ontem não queria e sabia
Ô vontade mais paradoxal!

Desejos e vontades podem confundir,
Será que vêem do coração?
E como o “provérbio” (?) diz:
O coração é enganoso, assim
Enganam-se quem segue apenas as suas vontades

É fato, para escrever apenas pensamentos,
Alguns textos sem alguma pré-classificação
Eu levo jeito, não é tão difícil não, mas para poetizar minha vida
É rara a vez que eu consigo.



Queria ser poeta
Porque gosto da filosofia poética
Mas acho que não gosto de poesia
Muitas vezes a mensagem que se quer transmitir
É tão enfeitada, que só dificulta a compreensão.
Não queria ser filósofa,
Acho o preço muito alto, mas para isso não é preciso me esforçar tanto.
(risos) Os “verdadeiros” filósofos, ou aqueles que possuem esta titulação,
Provavelmente, também, rirá ao me considerar uma filósofa, mas assim o faço por tanto ouvir que eu filosofo (e complico o que é simples) o tempo todo.

Se é que a filosofia tem esta função, creio que não (necessariamente).

Novamente digo que agora já era, fui infectada pela filosofia, está no meu sangue, na minha mente, o questionar se aprimorou. Sei que não sou especialista em questionar, para muitos assuntos estou acomodada, mas é fato que pergunto.
Por quê?
Qual é o porquê de se questionar tanto assim?
Não sei e não sei se vou saber.

Sei o que quero ser:

Quero estudar pedagogia, literatura francesa e/ou literatura brasileira, continuar com a teologia, porque “Com o privilégio vem a Responsabilidade”, sou responsável, hoje, de contribuir de alguma maneira à teologia, porque acho que teologia não é só academia, perpassa e ultrapassa os centros universitários, é preciso praticar e viver.

Considero Teologia toda a ação em benefício de outro por motivos metafísicos, ontológicos de crer e viver, ou seja, como o homem não vive só, relaciona-se, ele sempre promove uma ação social e assim, (ah!! Estou filosofando e “teologizando” tudo! Aff).

Hoje, paro por aqui.

Minha dedicação seria assim...

Não posso deixar de fazer dedicações. Confesso que sempre que vejo em albuns de Cds e em livros a frase simples e rotineira “Primeiramente a Deus” e depois uma lista gigantesca de pessoas que foram importantes para a produção de seu trabalho, mas estas não recebem uma frase simplória, mas sim palavras repletas de sentimento, carinho e gratidão fico triste com tanta hipocrisia.

Não quero repetir, porém, não posso deixar de fazer dedicações a Deus, áquele que me inspirou a escrever tais palavras soltas, aquele que deu sentido a minha vida, aquele que me sustenta, aquele que proferi as próximas palavras contidas neste livreto dentro de meu quarto fechado.

Àquele que me renova as esperanças, àquele que me ama independente de como sou.
A este entrego, toda a minha devoção e gratidão.

Dedico este "livro" (risos) aqueles que são curiosos como eu, que são sensíveis e temem perder esta “capacidade de se admirar com as pequenas coisas” da vida, ás vezes, apenas emoções, mas que também faz parte desta jornada.
Minha intenção é propocionar-lhe um tempo de reflexão e compartlhar minha experiências e pensamentos. Valorizo muito a história, independente de qual seja, considero-a um posto de sabedoria. Inclusive a minha =)

Os Próximos Textos são coisitas que escrevi há algum tempo atrás...

Digamos que assim seria o meu prefácio de um livro =)

DEVO/PRECISO CRIAR UMA METODOLOGIA PRÓPRIA, OU SE ISSO FOR MUITA OUSADIA, COPIAR UM MODELO DE ALGUÉM.
SONHO ESCREVER, E PARA ISSO ME PERGUNTO:

O QUE UM LIVRO PRECISA TER?

É NECESSÁRIO TER CONTEÚDO, OBJETIVOS, E UM PÚBLICO A SER ATINGIDO.
MAS EU AINDA ESTOU FORMULANDO PENSAMENTOS, NÃO TENHO AINDA BAGAGEM, NÃO ME CONSIDERO NADA PREPARADA PARA REDIGIR UM TEXTO COM QUALIDADE, MUITO MENOS DEFINIR ESTILO, FORMA, PÚBLICO E ATÉ MESMO TÍTULOS, CONTEÚDOS.

MINHA INTENÇÃO ATÉ O MOMENTO É NÃO DESPERDIÇAR AS PEQUETITAS COISAS QUE FLUEM DENTRO DE MIM. INDIGNAÇÕES, REFLEXÕES, DEFINIÇÕES, PERGUNTAS QUE CONSIDERO DE GRANDE VALOR. SE NÃO FOR INTERESSANTE A OUTREM, É PARA MIM E PARA MEUS AMIGOS, QUE POR ME AMAREM SE INTERESSAM PELO QUE ESCREVO E SÓ PELO FATO DE ME VEREM ESCREVER JÁ SERVI COMO INSPIRAÇÃO PARA QUE FAÇAM O MESMO: REGISTRAR OS ACONTECIMENTOS MAIS MARCANTES DE SUAS VIDAS.


Decidi, portanto, digitar e organizar tudo que já produzi em meus momentos mais belos, momentos de grandes emoções, tais que não conseguia me conter e chorava e escrevia sem preocupar-me com o tempo, com a correria, com as responsabilidades do dia-a-dia. Momentos também de alegria e agonia por não compreender muitas coisas desta vida.

Se virar um livro, amém. Esta é a intenção, mas sei que ainda me resta uma longa jornada, uma longa caminhada de estudos, de descobertas, e de experiências para a concretização deste sonho. Ainda não suei nada, como disse ................: o sucesso é conquistado por 99% de transpiração e somente 1% de inspiração. CORRIGIR!

E até então tudo que fiz foi inspirada pelas incríveis aulas que participei, pois fui abençoada por ótimos professores e muito privilegiada por poder somente estudar desde que iniciei meus estudos com 5 anos de idade.

Aqui tenho apenas rascunhos de meus diários espalhados por aí. Este sonho, este prazer pela escrita surgiu a partir de meu desenvolvimento escolar, junto ao desejo de ser artista: cantar, tocar, sentir o mundo, a natureza e preservá-la, conhecer lugares diferentes e novas pessoas sempre foi um belo sonho. E por mais que o mundo me chame para a realidade, é neste espaço, nesta dimensão do sonho que vivo na maior parte do tempo. Lugar que promove esperanças e que torna minha vida mais bela e colorida, mais divertida, mesmo com a cruz que carrego ou com os espinhos na carne.
O momento agora, para nós (alunos do STBSB) é tenso. Desde que cheguei, em janeiro de 2009, ouço sobre o possível decreto de falência desta querida “casa de profetas”. Confesso que este termo me sinaliza exageros e abusos de poder, me lembram pessoas que por acharem saber o que Deus pensa e por ter a palavra de Deus em suas mãos, falam, pregam e discursam doutrinas tais que (suponho, pois não tenho certeza) mais aprisionam o homem numa racionalização das experiências contidas na Bíblia do que o impulsionam a um relacionamento pessoal e mais profundo com Deus.

Não importa, o essencial é invisível para os olhos, como disse Antoine Saint-Exúpery, assim, o que ainda não podemos ver: a dívida sanada, os professores (todos os funcionários) devidamente pagos e todos os reparos e manutenções da infra-estrutura dos alojamentos, dos prédios das aulas, da capela e da biblioteca efetuadas, é o mais importante para se acreditar.

É preciso ter fé! Acreditar não apenas na sobrevivência do Seminário, como também, no seu novo nascimento, é crer no Sobrenatural, como alguns dizem, é entregar-se ao romance e vedar os olhos da realidade.

Discordo, a realidade também pode ser uma ilusão óptica.

Para uma melhor compreensão, assista ao vídeo abaixo ou entre no blog do seminário: Blog: http://euamooseminariodosul.blogspot.com/

Vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=vQAxDcvznRQ

"Acrosticando"

$- Tudo é $.
Explica-me Por quê.
Mundo capitalista? Mercantilista?
Imperialista?
Não há mais tempo
A perder!
Rios de dívidas a pagar, funcionários sem salário
Inefável! A tinta da caneta não acabou. A falta das palavras não pode aniquilar
Os 102 anos de existência desta instituição.

Doravante prosseguiremos,
Onde o

$ não é empecilho, problema, mas
Uma solução junto ao amor de nossos líderes pelo que foram incumbidos de realizar: cuidar das instituições e órgãos batistas.
Lutar pelo melhor o que dispensa indiferença e descrença.

Eu amo o Seminário do Sul, ele não tem preço, ele é mais que este $ que ainda está guardado.
Ele é vida, é uma coleção de histórias, talvez a sua história também foi escrita aqui, talvez você seja o escritor de tantas outras.
$ não pode nos calar, tem é que movimentar. Participe desta campanha e ajude-nos. A História tem que continuar!